"(...) não copie uma pessoa ideal, copie você mesma - é esse o único meio de viver"

Eu, fichada

Minha foto
filha de dois pais: um fugitivo, o outro desaparecido. Fala alto e ri alto, é curiosa, acredita mais nas causas do que nas pessoas, soluça e lava a alma quando chora, deseja saber muitas palavras, ainda sobe em árvores tortas do Planalto Central, usa reticências redundantes, tenta disfarçar a grosseria, sai pela tangente, vive entre tapas e beijos.

cambada

sexta-feira, 30 de julho de 2010

A estação dos sussurros já vai passar.

Cadê eu?
perguntava-me.
E quem respondia era uma estranha que me dizia fria e categoricamente: tu és tu mesma.

(Clarice Lispector)

É que hoje decidi ser o dia de começar meu novo blog.

Foi difícil desatar, ainda sinto apreensão quanto a um possível arrependimento pela mudança, porque é verdade que me apeguei com amor à antiga página de fernandices, que é um lugar, de fato, espaço que criei e ocupei, onde conheci e reconheci amigos e desafetos, onde tentei fazer ecoar sentimentos e guardar segredos, para não precisar esconder.

Só que hoje eu fui surpreendida com o algo em que reconheço, primeiro, uma demonstração de atenção carinhosa, mas que, vindo de quem vem, evidencia um engenhoso pedido de satisfação, tão sutil que me provocou a acatar. Portanto, vejo que já é hora de voltar às boas com quem me dá conversa e sustenta a minha sina de escrever.

Abaixo, eu, fichada, exposta em diagnóstico, analisada e sentenciada pela retina de CB, de sangue bom, que em breve, tenhamos fé, tornará público o seu cabedal sem-par.


É ela!

Ela ri alto e diverte quando se diverte.
Ela escreve com a pena da alma.
Ela é autêntica, doa a quem doer.
Péssima jogadora de pôker.
Ela é como Dandara, pois "o que faz ela ser quase um segredo é ser ela assim tão transparente".
Ela se abandona às suas paixões com intensidade.
Ela é bela e cativa contanto coisas que lhe vão na alma.
Ela vive aventuras malucas.
Ela "ouve" livros.
Ela escuta palavras de tinta e papel.
Ela canta seus velhos sambas: ela é bamba!
Nós, seus fãs, adoramos passear pelo seu interior com piso de ardósia e borboletas amarelas.
Ela, porém, não escreve.
Se bem que ela sempre escreve, mas às vezes escreve só para ela mesma.
Talvez ela nos prive dos detalhes mais picantes (só pode ser isso) de sua existência, por pura fernandice.
É isto, está explicado!
Esperemos, pois ter paciência é um belo exercício de auto-disciplina.

6 comentários:

Évelin disse...

Adorei! Como adoro tudo em vc! Bjos neguinha.

Amanda Bia disse...

é bom mudar às vezes, nem que seja o hospedeiro de seu blog, hehehe.
beijos querida!

Neo disse...

Nova página, nova cara, novo endereço..
Parece um recomeço em todos os sentidos (com perdão do trocadilho..rs)
Que seja casa mais espaçosa e aconchegante para sua fome de viver.

Um grande beijo do amigo Neo
Todos os Sentidos.wordpress

Vanessa disse...

Que lindo, Fe! Adorei.
Bom ter você de volta.
Beijos!

Anônimo disse...

Só tenho uma coisa a dizer:
Minha fia se acha né!

Beijo branquela anorexa.

Saudades!

Cléo

Luciana Mahé disse...

esqueceu so uma coisa:

ela é egoista!! hasuhausahushuhashasusuahsua

beijos branquela! o blog ta bombando heim