"(...) não copie uma pessoa ideal, copie você mesma - é esse o único meio de viver"

Eu, fichada

Minha foto
filha de dois pais: um fugitivo, o outro desaparecido. Fala alto e ri alto, é curiosa, acredita mais nas causas do que nas pessoas, soluça e lava a alma quando chora, deseja saber muitas palavras, ainda sobe em árvores tortas do Planalto Central, usa reticências redundantes, tenta disfarçar a grosseria, sai pela tangente, vive entre tapas e beijos.

cambada

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Gratidão

Sensação - Bruna Caram
Para não esquecer de ser grata.

Apesar de tanta coisa feia, de tanta insensatez e crueldade, arrependimentos vazios e excesso de saudades, tanta hipocrisia e impaciência, as criações divinas ainda ganham com folga nesse espaço para tantas coisas que é uma vida.

Não deixo de acreditar na possibilidade dos milagres, na escolta dos anjos, na presença soberana do amor, no fiar eterno das linhas de destinos que parecem soltos, distantes, nas soluções inesperadas, pedacinhos de felicidade que vêm iluminar o que já parecia morto, nas descobertas feitas de azul amanhecido.

E se alguém disser que é mentira, que tudo isso não passa de intenção de poesia, eu vou ignorar sem esforço e cuidar de continuar caminhando intencionando e inventando, talvez, se eu quiser, uma verdade até melhor.



Um comentário:

Luciana disse...

Os milagres estão por toda parte, basta a gente olhar pro céu azul e observar..

Fee esse texto me lembrou o Wall-e.. por causa da plantinha verde que nasceu na Terra no meio de toda aquela destruição..

verde esperança!